• Sandra Sisla

Massagem para bebês


Um toque gentil da massagem transmite uma linguagem sutil de afeto



”Ao ser delicadamente tocada, acariciada, carregada no colo, aconchegada, confortada e ao receber as verbalizações carinhosas típicas para bebês, a criança aprende a tocar delicadamente, a acariciar, a aconchegar, a confortar e a emitir as mesmas verbalizações e a amar os outros.”

Ashley Montagu


A Shantala e o toque de borboleta são metodologias de massagem para um toque delicado, cuidadoso e tranquilizador. Destas abordagens é essencial saber sobre a qualidade do toque, a delicadeza das mãos o aconchego e a mensagem que os dedos comunicam.


Um toque gentil transmite uma linguagem sutil de afeto, de ternura e de conexão mais profunda entre as pessoas, permite que o bebê receba o mundo pelos seus sensores da pele, para que sinta segurança e bem-estar com a confiança de ser nutrido em todas as instancias.


O toque tem a força da cura, é capaz de regular os processos internos psíquicos e fisiológicos.

Quem recebe bons toques na primeira infância tem a capacidade de distinguir limites, saber sobre auto regulação, sobre o prazer de estar vivo e da capacidade de transmitir afeto e amor na maturidade futura.


O contato pele a pele é pura comunicação não verbal, uma das principais premissas para a condição saudável dos bebês, uma necessidade real no âmbito fisiológico, psíquico e afetivo.


A educação sexual começa nestes primeiros toques de amor, na amamentação e nos cuidados de higiene, estamos sempre comunicando nosso afeto e respeito. Tocar ajuda a consolidar a imagem corporal e a experiência de prazer satisfatório.


As técnicas de Shantala e toque de borboleta nos dão um bom caminho para a experiência do toque em bebês, para um diálogo sensível da pele com pele e da convivência em presença plena.

12 visualizações

© 2018 Criado por Kalinka Araneda