• Sandra Sisla

Relato da preparação perineal para o parto

É gratificante receber devolutivas da evolução do trabalho de parto, do período expulsivo e situação do períneo após o parto. Não é sempre que acompanho o período após o parto.


Recebi por WhatsApp a mensagem de Carla Naomi após seu segundo parto que meu encheu de gratificação e resolvi compartilhar, com o consentimento dela.


‘’Gostaria de registrar meu agradecimento ao seu trabalho que contribuiu significativamente para que eu tenha tido um parto maravilhoso.


Entrei em trabalho de parto as 15 hs após 21 horas de indução com Propess pois já estava com 41 semanas e 2 dias. As 19:55 a Lina Nasceu saudável.


Senti as dores no período de dilatação e pedi analgesia com 7 cm, recebi um duplo bloqueio que me permitiu deambular, rebolar e dar a luz na banqueta.


O período de dilatação passei dentro da banheira junto com meu esposo, senti metade da dor que senti no primeiro parto.


A todo momento lembrava de suas palavras: Eu me entrego, eu permito, eu me abro... O que ajudou muito.


No período expulsivo, lembrei das suas orientações com os treinos do Epino, e relaxei o máximo que pude o períneo.


Minha médica inclusive, segurou meu períneo para não lacerar e eu pedi que não empurrasse.

Com isso, como por mágica, Lina nasceu de um esforço de relaxamento e não de força. Foi um período expulsivo consciente e sem dor.


Não tive nenhuma laceração de períneo, nem hemorroidas, nada! Saí do parto sem nenhuma dor vaginal ou no períneo.


Acredito que isso se deve principalmente ao treinamento com o Epino. Mesmo que as estatísticas digam que o aparelho não diminui o índice de laceração perineal, a oportunidade que ele oferece de

propriocepção íntima, para mim foi fundamental para um parto incrível, tranquilo, que nem eu acreditava ser possível.


Obrigada e parabéns pelo trabalho. ‘’

Preparação para o parto: Percepção do assoalho pélvico com o Epino

33 visualizações

© 2018 Criado por Kalinka Araneda